CASA NA ROCHA E CASA NA AREIA

                                   Texto: Mateus 7:24-29

 

Jesus, sempre que queria ensinar alguma coisa, falava por parábolas, ou seja, contava uma história, citava algum exemplo, contava alguma experiência para que todos pudessem entende-lo bem.

Certa vez Jesus disse que todo aquele que escuta as suas palavras e as pratica, Ele o compara com o homem prudente, que construiu a sua casa sobre a rocha. Quando vieram os ventos, a chuva, as tempestades, as enxurradas, a casa continuou em pé, sem cair, porque ela foi construída cobre o alicerce sólido, em cima da rocha firme.

O homem prudente é aquele que faz a vontade do Senhor, isto é:

  •  Aquele que ora ao Senhor todos os dias;
  • Aquele que vem à casa do Senhor todos os dias;
  • Participa, tem reverência, presta atenção, canta louvores, fecha os olhos na hora da oração, não se levanta durante o culto par ir ao banheiro ou tomar água;
  • Tem respeito às coisas do Senhor;
  • Gosta de ler a Palavra de Deus;
  • É puro, limpo para o Senhor;
  • É obediente a Deus (Lucas 6:47)

 

A Rocha é o Senhor Jesus (salmos 92:15), a chuva, os ventos, etc… falam das lutas, das provas. Quando nossa vida espiritual está firmada no Senhor Jesus, nada disso nos abala porque Jesus, a nossa Rocha, nos protege.

Logo em seguida Jesus disse que todo aquele que ouve as suas palavras e não as cumpre, Ele compara com o homem insensato, que construiu a sua casa na areia. Vindo as chuvas    , o vento, a tempestade, as enxurradas, a casa caiu porque a casa foi construída sem alicerce, sem colunas, sem base, direto na areia.

O homem insensato é aquele que não faz a vontade do Senhor:

  • Aquele que vem à igreja por costume;
  • Não participa dos cultos, não gosta de cantar, não fecha os olhos na hora da oração;
  • Brinca, conversa e ri na hora do culto;
  • Não gosta de orar, de ler a Palavra;
  • Chega atrasado, briga com os colegas;
  • Não tem a reverência na casa do Senhor;
  • Não é obediente a Deus, nem ao Pastor, aos diáconos, aos Obreiros, às professoras, aos demais irmãos.

 

Areia fala da religião. Quando nossa vida espiritual está construída apenas numa religião, sem colunas, sem base, sem o alicerce, que ;e Jesus, a primeira tempestade que aparece, isto é, quando vierem as provas, as lutas, nós começamos a pecar, porque não sabemos enfrentar as dificuldades, isto porque Jesus não tem sido a base de nossa vida.

Construir a casa na areia  é fácil: O terreno é fácil de ser cavado, tudo se faz rapidamente, sem nenhuma dificuldade, não é necessário nenhum esforço, mas a conseqüência é terrível. Qualquer vendaval derruba a casa e assim o construtor fica desabrigado, além da queda.

Na vida espiritual a construção na areia significa ser acomodado, indiferente, e então o crente escolhe a forma mais fácil de servir a Deus. Não se preocupa, não se esforça, prefere sentar no banco da igreja, cruzar os braços, ser simplesmente membro da igreja, como se fosse alguma coisa que assegura a salvação.

Quantas vezes o desejo da carne prevalece. É mais fácil ceder ao desejo de pecar do que ser fiel. É mais fácil mentir do que falar a verdade. É mais fácil desobedecer. É a construção espiritual feita na areia.

Construir casa na rocha é bem mais difícil. Exige muito esforço, muita renúncia e muito trabalho. O terreno é duro, difícil de ser cavado, a construção é demorada, bem mais demorada., bem mais cara.

Entretanto, Jesus compara  o homem que ouve a Palavra e a prática, como ao que construiu sua casa na Rocha. Este trabalhou bem mais, porém vindo as chuvas, tempestades, a casa não caiu porque ela estava firmada na Rocha. Isto quer dizer que o servo fiel constrói sua casa espiritual na Rocha, que é JESUS. Na verdade é necessário muito esforço para viver na obediência, fidelidade, jejum, madrugada, oração, lágrimas. Entretanto não devemos desanimar porque é uma construção bem sólida. Quando os problemas, lutas, decepções vierem, nada disto que nos derruba, estamos firmados em Jesus. Não vale a pena lutar agora?

(Estabelecer um paralelo entre construção na rocha e na areia em várias situações em que nos deparamos, em atitudes nossas e decisões que temos que tomar).

Em 1 Pedro 2:4-7, a Palavra nos fala que esta pedra tem sido rejeitada por muitos, estes preferem construir suas casas na areia, sem pedra mesmo, mas se quisermos permanecer firmes até a volta do Senhor Jesus, temos que construir nossas vidas espirituais na Rocha que é Jesus.

Outro ensinamento maravilhoso é este:

  • Areia – São fragmentos de rocha (pedacinhos); Há pessoas que pegam pedacinhos da Palavra e formam, baseados neles, uma religião, como o sábado, a carne, a cura, a profecia, o dom de discernimento de espíritos, etc… (dar exemplos de grupos que fazem sem citar o nome da denominação): mas a Obra está construída da Rocha que é Jesus. É uma revelação no todo e não em fragmentos.

 

Quando Jesus disse a Pedro: “Tu és pedra (petrus), mas sobre isto (o que Ele acabou de dizer: Tu és o Cristo, a Rocha) será edificada a minha Obra.” Ele quis dizer: Pedro, você é um fragmento de pedra (pois ele era homem) mas sobre a rocha será edificada a minha Obra.

É preciso entendermos uma coisa: Há um projeto para a construção de uma Obra. Os fundamentos são o Pai, o Filho e o Espírito Santo. A Obra do Espírito Santo é cheia de detalhes: É feita sob medida, sem barulho e com ordem. Tem um firme fundamento e o local é apropriado. Precisamos fazer os alicerces, a base não rasa, não sobre a areia, mas quanto maior a construção, mais se cava para aprofundar até encontrar a rocha firme – O Senhor Jesus – a busca. Quanto mais oramos, nossa vida espiritual se firma, mais se aprofunda na comunhão, nas ricas bênçãos do Senhor.

Devemos ser inteligentes e construirmos nossa vida em Jesus, deixando que Ele more em nosso coração para não pecarmos, não entristecermos o Espírito Santo, pois Ele quer nos consolar nas horas difíceis.

Sejamos fiéis nas orientações do Senhor, orando, jejuando, madrugando, obedecendo, confiando no Senhor para não cairmos e perdermos a bênção.

 

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>